Seguidores

domingo, 3 de junho de 2012

Carta 13 - A Criança - parte II - Aprofundando um pouquinho mais :)


Bom dia amigos queridos,
Espero que essa semana venha trazendo muita inspiração, saúde e entusiasmo, para todos nós!

Tendo dito isso, acabo de perceber como o entusiasmo é, para mim, coisa do maior valor... Acho que isso é a criança falando em mim ;)
Uma vez tive que responder que tipo de gente me atraía... Sem pensar, eu disse: Gente entusiasmada! Fiquei surpresa na época e, na verdade, ainda me surpreendo com esta resposta, dada assim, no "calor" do momento.
Se eu tivesse parado um pouco teria pensado, e tendo pensado, certamente, teria respondido de modo diferente. Teria dito, por exemplo: Pessoas amorosas, gentis, úteis, responsáveis, corajosas, éticas, criativas... O que, então, me teria feito colocar o entusiasmo em primeiro lugar? Obviamente ter falado com a "alma" e não com a cabeça, expressando um sentimento, uma paixão, coisa que acontece e desencadeia uma resposta emocional... "Pathos"!
Isso não carece de qualquer explicação, afinal, quem vai querer perder tempo explicando porque gosta mais do vermelho do que do azul? Mas se alguém quiser, vai ver que as razões, que dará, são coisas nascidas da contemplação analítica e não da espontaneidade do afeto ;)
Muito bem... então, o que me emociona, toca, instiga,"afecta", são as pessoas entusiasmadas. Isso deveria bastar!... mas somos bichos analíticos, curiosos, complicados, sempre às voltas com as razões, com os "por quê?", os "para que?" e os "como?"... Então, não basta! Sentimo-nos compelidos a validar, ainda que sem real necessidade, até o que prescinde de  racionalização, simplesmente por ser o que é. Pois é! Graças a isso, lá vou eu tentando saber porque coloquei entusiasmo em primeiro lugar... Claro que isso não vem ao caso, nessa postagem! Aqui o que realmente importa, é que estou, ainda, querendo explicações "adultas" para o que minha espontaneidade expressou ;)

                                                                     
Essa história toda nos diz muito sobre, o que nos diz, o arcano 13, e como ele se expressa em nossa vida adulta!
Para além do bem e do mal, do certo ou do errado, há o "algo que acontece" e nos afeta. Sem mais porquês!

Uma criança pode sair gritando ao ver pela primeira vez um palhaço, ou rir às gargalhadas quando alguém lhe faz uma careta bem horrível... Pode ignorar um brinquedo caríssimo e agarrar, com todas as forças, uma bola de borracha vermelha já meio murcha... Enfim, a criança mostra, não explica, como algo lhe afeta e, movida pela "paixão", corre para longe ou agarra a coisa, com todo entusiasmo. Não é assim???
Embora o entusiasmo não seja privilégio das crianças, ele se apresenta em seu estado mais "puro" ou "descomplicado" quando agimos como elas. (Entusiasmo - em + theos, do grego, em Deus)
Quando tomados de entusiasmo, estamos eufóricos, "tomados por deus" e cheios de coragem, inclusive para fugir do que nos provoca medo, ou ir em busca da nossa bola vermelha! ;)
O entusiasmo, pode ser uma resposta gerada pelas coisas da "paixão", como na criança, ou pela existência de um objetivo bem definido, pelo qual nos movimentamos à medida que, cada vez mais, esse objetivo se torna importante para nós, em qualquer sentido, como ocorre nas nossas  elaborações adultas.
Se dermos "voz" à criança em nós, conseguiremos aceitar como as coisas nos afetaram "de cara", pela primeira vez,  para então entender nossas ações, escolhas e batalhas adultas.
Se permitirmos, nossa criança vai nos mostrar os prazer e a dor, o medo e o desejo, com os quais teremos que lidar ao construir nossas escolhas.
Se permitirmos, a criança em nós, poderá entregar-se ao entusiasmo, que para os gregos vem do estar "em Deus", com a espontaneidade daquilo que surge antes de qualquer julgamento moral (construção humana).
Tal é a benção que carta 13 nos traz!
Mas...
Há sempre um mas, não é?
MAS... Há limites que a vida em sociedade nos impõe: O limite do BEM de do MAL, do BOM e do MAU, o limite entre o "EU" e a ALTERIDADE... Enfim, limites que surgem à medida em que vamos entrando em contato com aquilo que nossos pais, as experiências e a própria sociedade nos ensina.
Crescer também é olhar para o umbigo alheio rsrsrs... Coisa difícil, acho eu, e não é? Mas, quem disse que seria diferente?
Esses limites são a base do convívio social, e como tal, extremamente importantes...mas podem deixar nossas verdadeiras e primeiras reações aos fatos ou às coisas, meio nebulosas escondidas por montanhas de conveniências e inconveniências.

A criança que se tornou adulto sem limites é amedrontadora, pelo mal que pode fazer, uma vez que não sendo mais, de fato, uma criança, tem agora a força e os recursos do ser adulto.
Por outro lado, o adulto que matou sua criança, tampando-lhe a boca e amarrando-lhe os pés, é tragicamente triste, pois poderá passar a vida indo em direção, ou fugindo, daquilo que, de fato, não é o que deseja, ou realmente aquilo que teme... Coisas, desejos e medos, que ficaram esquecidos, distorcidos, disfarçados pelas imposições do crescimento.

A criança, em nós, pode ter a coragem dos heróis que não "pensam", simplesmente vão!
Ou pode ser o veículo da imensa alegria que vem do nosso encontro com aquilo que nossa "alma" quer, porque quer, porque deseja e, em algum nível, precisa.

A criança em nós pode ser o veículo das tragédias que ocorrem quando o que queremos esconde algo de muito nocivo... A criança é facilmente enganada. O adulto, claro, engana-se também e muito!.. mas permanece no engano, quando, como uma criança, continua a ser incapaz das sofisticações e sutilezas de julgamento "adulto" ou de resistir, quando necessário, ao brinquedo que esconde a mão mal intencionada.

Pensando agora em termos de jogo, o que a carta 13 pode nos dizer dependendo das circunstâncias?

1 -Se estiver se referindo à alguém, incluindo a nós mesmos (olhar as cartas próximas e outras circunstâncias):
- Que estamos diante de uma criança no sentido real da palavra, podendo referir-se à um irmão mais novo ou à um filho/a que ainda não é um adulto.
- Que estamos diante de alguém, cheio de entusiasmo por novas coisas, novos começos.
- Que estamos diante de alguém que tem a incrível capacidade de mergulhar na fé
- Que estamos diante de alguém que não tem limites, ou tem dificuldade em dominar seus desejos.
- Que, estamos diante de alguém que está sujeito à ser abusado por sua ingenuidade, diante de algo específico.
- Que estamos diante de alguém "puro", NÃO NO SENTIDO MORAL APENAS, mas principalmente no sentido de que se mostra como é, e age de acordo com com suas verdadeiras paixões e sentimentos. (alguém sem máscaras)
- Que está sob a poderosa proteção dos ERÊS ( as crianças do mundo espiritual), ou do seu anjo da guarda.
- Ou que tem a força dos que agem sem impedimentos morais, ético ou religiosos... Essa ação não é necessariamente nociva, ou benéfica, não estando em principio ligada a qualquer "mau querer", ou "bem querer", mas sim, e tão somente, ao querer... O que convenhamos, tem uma força absurda!

2- Se estiver se referindo à uma situação:
- Entusiasmo e a mais pura alegria.
- Situação que fala mais aos nossos desejos, medos, alegrias do que à nossa necessidade analítica. (Seja isso adequado ou não)
- Situação que está sob proteção. Venha ela pelo Espiritual ou pela "magia" da espontaneidade daquilo que age em plena harmonia com aquilo que deseja
- Situação pode apresentar uma certa fragilidade devido à inexperiência inexperiência de alguém, ou por ser algo ainda em estágio inicial.

 Obs: Proteção X Fragilidade... a resposta está nas circunstâncias, pergunta, e cartas próximas... Como sempre :)

3 - Se for um aviso...
- Hora de ouvir o que nossa alma pede.
- Hora de encontrar algo que nos tire do marasmo da vida adulta cotidiana, e nos dê força e coragem para entrar de cabeça na nossa luta.

Mas..quando próxima de cartas negativas como: cobra, foice e etc, poderá significar TAMBÉM:

- Que é hora de nos perguntar se não estamos sendo ingênuos, numa determinada situação.
- Que estamos sendo usados...
- Que é hora de consultar alguém "expert" em alguma disciplina.
- Que estamos em desvantagem de força e conhecimento, em algum embate...
- Que estamos deixando de ver a verdadeira face de alguém.

                               


Polaridade: Carta Positiva (em termos absolutos)

Correspondência com Orixás, divindades e outras entidades religiosas: Ibeji, Erês, São Cosme e Damião, Os herdeiros do Reino segundo o Mestre Jesus.








 







                                                                                                                                                                                                           

Para terminar, gostaria de falar que o encanto esse Arcano exerce sobre nós reside, exatamente, no seu poder de ser força ou fragilidade, de ser generoso e egocêntrico, de ser salvação ou tragédia, sendo no entanto o mais puro e transparente entre todos os arcanos!

E então???
Então...Como disse Millôr Fernandes:

 "Pegamos o telefone que o menino fez com duas caixas de papelão e pedimos uma ligação com a infância."

Ou... usamos o nosso Lenormand para deixar a criança, em nós, falar!


Beijos com direito à cantigas de roda :)

                                                   
    

3 comentários:

  1. Olá! Desde já lhe parabenizo pelo site e pela interpretação.
    Gostaria de pedir uma opnião: Meu marido saiu de casa há alguns dias, perguntei se ele iria me procurar e tirei apenas 1 carta (Criança). O que significa? Sim, para saber do meu filho pequeno que não é dele, mas que tem um carinho enorme um pelo outro, sim, pois viu que teve uma atitude imatura e impulsiva? Ou nenhuma dessas respostas? Help!!

    ResponderExcluir
  2. Nossa! Que texto brilhante.. um dos melhores que li ate hj! Obrigada por compartilhar.

    ResponderExcluir
  3. Nossa! Que texto brilhante.. um dos melhores que li ate hj! Obrigada por compartilhar.

    ResponderExcluir